filhote-de-shitzu-05.jpg

Filhote de shitzu, amor à primeira vista. Joãozinho cachorreiro

Meu filho João Otávio de 7 anos é um menino muito alegre e bagunceiro, mas completamente apaixonado por cachorros desde muito pequeno. Quando passeávamos com ele pelas ruas e praças, ele não podia ver um cachorro, seja de raça pura, mestiço ou SRD, simplesmente ele era atraído pelo cachorro, era a maior alegria quando um cachorro se aproximava dele.

Quando visitávamos um petshop, pronto, ai era um chororô só, porque queria que comprássemos um cachorro para ele da raça shitzu, mas eu acabava desconversando porque como moro em apartamento achava uma injustiça com o cachorrinho, e sem falar que meu filho Joãozinho é extremamente alérgico, cheguei a consultar um médico para saber se ele poderia ter um cachorrinho, e a resposta foi NÃO.

O encontro do Joãozinho com filhote de shitzu

Conhecemos uma criadora aqui de São Lourenço, fomos apenas para conhecer os filhotes de cachorros que ela tinha, na hora que o meu filho viu um filhote de shitzu branco com manchinhas pretas, abanando o rabinho e latindo para ele, não deu outra, ele agarrou o filhote e disse: Papai é esse que eu quero, o seu olhinho brilhava tanto e seu sorriso do tamanho do mundo, não resistimos e levamos o shitzu para casa.

Compramos ração, caminha, brinquedinhos tudo o que ele queria. Quando chegou em casa com seu filhote ele foi logo mostrando a casa para o seu novo amiguinho, seus brinquedos e tudo mais.

A escolha do nome para o filhote de shitzu

Ele queria um nome para o seu amiguinho, logo fomos pesquisar na internet nomes que combinhasse com a personalidade dos shtizu, pois é uma raça que adora bagunça e muita brincadeira.

Pensamos em tantos nomes e ele dizia: mamãe, vamos colocar 3 nomes nele? A cada hora ele queria um nome diferente. Depois de algumas horas na escolha do nome decidimos que seria Shelby, o nome do cachorro do Clark Kent do Smallville, ele adorou o nome mas como não sabia pronunciar corretamente, pois na época ele tinha 2 anos, ele o chamava de “sheby”. Quando alguém perguntava o nome do cachorro ele dizia que era o super-cão sheby do Smallville.

As travessuras de Shelby

Ele era danado, mordia tudo o que encontrava pela frente, não podia ver um inseto que latia sem parar, puxava o Joãozinho pela meia, pela fralda, quando o Joãozinho saía e demorava para chegar, ele ficava tristinho, mas quando ouvia o barulho do Joãozinho chegando ele pulava em cima fazendo a maior bagunça.

ah! ele adorava comer minhas plantas, resultado, tive que tirar as plantas da sala e das sacadas. Pobrezinhas!

Um dia o Shelby escondeu-se debaixo da minha cama, e o Joãozinho na tentativa de tira-ló de lá, bateu o queixo, e três dentes de leite subiram e um corte na parte interna da boca, foi o maior sufoco, Joãozinho ficou desesperado com medo que o Shelby fosse embora por conta disso, pois ele tinha um medo infinito de ficar sem seu amiguinho.

Ensinando o shitzu a fazer xixi no lugar certo

Quando levamos o Shelby para casa, a minha maior preocupação era como ensinar o cachorro a fazer xixi e coco no lugar certo, pois como eu moro em apartamento seria uma tarefa difícil de educa-lo a não fazer xixi no meio da sala.

Peguei jornais e coloquei na sacada, comprei um produto que você borrifa nos lugares que ele não pode fazer, e outro produto que você pinga no jornal que ajuda o cachorro a fazer xixi em cima.

Toda vez que ele comia e tomava água eu o deixava na sacada para que ele acustumasse a fazer suas necessidades em cima do jornal, deu o que fazer, pois o danado não fazia, ele esperava alguém abrir a porta da sacada e corria para fazer xixi debaixo da mesa, eu ficava louca né… Com muita paciência e tempo conseguimos ensinar.

A partida de Shelby

Quando Shelby completou um ano, Joãozinho estava quase três aninhos, e sua alergia havia aumentado muito, mesmo com tratamentos o quadro estava ficando mais critico. Tínhamos cuidados redobrados com o Shelby, pois ele é uma raça muito peluda, o que acabava acumulando mais poeira em seus pêlos. Levávamos todas as semanas para tomar banho e fazíamos tosa bebê nele, mas não adiantava nada.

Então conversei com o meu marido e chegamos a conclusão que tínhamos que dar para alguém, demos ele para a criadora que compramos. Ele claro ficou muito triste, nós também, mas tivemos de fazer isso pela saúde.

O nosso argumento para convencer o Joãozinho foi de que o shelby estava com saudades de sua família, que ele queria ficar perto dos irmãozinhos, etc… Depois de ouvir a história ele concordou. Mas sempre pedia para ir visita-ló, ele ficava olhando meio triste nas primeiras visitas, mas logo ele via o “Sheby” brincando com os outros cachorros da raça shitzu e dizia: É mamãe ele fica mais feliz aqui com a família dele, eu não ia gostar se alguém tirasse eu da minha casa…

O shitzu peludinho e levado “Sheby” ficou em nossas lembranças e coração.

Logo em breve irei contar outras história do “Joãozinho”. Histórias de uma criança que ama e respeita os cachorros mais do que muita gente grande.

Achou o que Joãozinho ficou sem cachorro?

Se você também deseja compartilhar a história do seu cachorro envie-nos um email para contato@farejadordecaes.com.br

No votes yet.
Please wait...

7 Responses

Leave a Reply